brasao-pl.jpg

SOCIEDADE POLÔNIA de Florianópolis

 

OS POLONESES E A PRONÚNCIA DOS SOBRENOMES NO BRASIL

 

No dia a dia da vida dos descendentes de poloneses no Brasil é comum se deparar com a dificuldade em se escrever e pronunciar os sobrenomes.

 

De um modo geral, os imigrantes europeus mantiveram seus sobrenomes no Brasil mas, considerando que na época da grande imigração que se deu entre 1870 e 1890 não haviam pessoas preparadas para receber este grande contingente de imigrantes, uma grande porção de sobrenomes tem erros de grafia, alterando muitas vezes totalmente a pronúncia.  

 

Isto não aconteceu somente com os poloneses, mas também com italianos, alemães e tchecos principalmente, e muito pior com sobrenomes russos, ou ucranianos que eram originalmente escritos em alfabeto cirílico.

 

As línguas da europa são muito diversificadas, pertencentes à grupos linguísticos diferentes, como os latinos (português, espanhol, italiano e francês), os anglo-saxonicos (alemão, holandês e inglês) e os eslavos (polonês, russo, ucraniano, búlgaros e húngaros). Para os ucranianos, búlgaros e russos, ainda pesa a escrita cirílica, muito diferente da latina.

 

No alfabeto polonês, alfabeto latino, temos muitas letras em comum com o alfabeto português, mas nem sempre a pronúncia é a mesma.

São letras comuns com pronúncia semelhante -  a, b, c, d, e, f, g, h, i, j, k, l, m, n, o, p, q, r, s, t, u, v, w, x, y, z.

Letras brasileiras - São exceção as letras q, v, x - que não existem no alfabeto polonês.

Letras polonesas, que não existem no alfabeto português: k, w, y

- letra "k" =  som semelhante ao nosso "c" ou ao "k" (usado em português, mas oriundo de sobrenomes estrangeiros).

- letra "w" = tem o som do "v"' português; usado em português, mas oriundo de sobrenomes estrangeiros);  a letra "v" não existe no alfabeto polonês.

- letra "y" =  som semelhante ao nosso "e" (usado em português, mas oriundo de sobrenomes estrangeiros).

Letras compostas, com acentos, cedilhas e traços = ą, ę, ć, ł, ń, ó, ś, ź, ż  (*)

Dígrafos, com sons compostos por 2 letras = ch cz dzrzsz

Pronúncias diferentes: as letras “c”, “g”, “j”, apesar de serem iguais, tem pronúncia diferente do português. (c=ts; g=gue. j=i átono)

 

A MÍDIA TELEVISIVA

É muito comum nos canais de TV ouvirmos os apresentadores pronunciarem sobrenomes estrangeiros de forma errada.

São muitas as gafes de apresentadores e radialistas, para um país do porte do Brasil e com redes de televisão que abrangem um país tão grande.

Considero uma vergonha nacional porque isto não acontece só com as palavras polonesas, mas também com as alemãs, italianas, etc...

Um exemplo típico é dos comentaristas da rede globo, envolvidos diáriamente com futebol e corridas de F-1, onde os jogadores ou pilotos são na maioria estrangeiros.

Veja alguns exemplos:

KUBICA – no início chamavam-no “KÚ-BI-CA”; depois alguém lhes soprou no ouvido que o “C” polonês tem som de “TS”; aí passaram a chamá-lo de -BI-TSA”; hoje ainda continuam pronunciando errado, pois o acento fica no “KU”, mas na realidade a maioria das palavras polonesas são paroxítonas, ou seja, deve ser pronunciado “KU--TSA”.

 

Na escrita são os maiores erros; a maioria dos imigrantes (imagine em 1870) eram pessoas humildes, analfabetos e poucos sabiam escrever alguma coisa;  e também não sabiam pronunciar corretamente seus sobrenomes.   E o povo português não tinha a mínima condição de entender a língua e muito menos escrever.  E como escrever em português letras polonesas que não existiam em seu alfabeto ou então eram escritas em alfabeto cirílico?  Não podemos culpá-los, mas ainda hoje sofremos as consequências!

 

Alguns sobrenomes presentes em Florianópolis e sua pronúncia:

GRAFIA ORIGINAL

DIVISÃO SI-LÁ-BI-CA

PRONÚNCIA (paróxitona)

SOBIERAJSKI

SO-BI-E-RAJ-SKI

SO-BIE-RÁI-SKI

ŻUCHOWSKI

ŻU-CHOW-SKI

JU-HÓV-SKI

TOCZEK

TO-CZEK

-TCHEK

DRAPCZYNSKI

DRAP-CZYN-SKI

DRAP-TCHÊN-SKI

JAKOBOWSKI

JA-KO-BOW-SKI

IA-KO-BÓV-SKI

JȨCZAK

JȨ-CZAK

IÊN-TCHAK

RZATKI

RZAT-KI

JÁT-KI

RUDNICKI

RUD-NIC-KI

RUD-NÍTS-KI

SZPOGANICZ

SZPO-GA-NICZ

CHPO--NITCH

WOJCIECHOWSKI

WOJ-CIE-CHOW-SKI

VOI-TSIE-HÓV-SKI

SŁOWINSKI

SŁO-WIN-SKI

SUO-VÍN-SKI

WIȨCKO

WIȨC-KO

VIÊNTS-CO

JAŚIŃSKI

JA-ŚIŃ-SKI

IA-CHÍNH-SKI

MAKOWIECKI

MA-KO-WIEC-KI

MA-KO-VIÉTS-KI

SZCZEBRZESZYN*

SZ-CZE-BRZE-SZYN

CH-TCHE-BJÊ-CHEN

 

* Cidade do sudeste da Polônia (próxima à Zamość = ZA-MÓ-CH-TCH)

 

Voltando aos nossos radialistas e apresentadores de TV, não acham que é exigir muito deles que aprendam pronunciar palavras em tantas línguas? 

Isto é para poucos!!!

 

** Veja também o alfabeto polonês

 

Acelino Toczek – Sociedade Polônia / Florianópolis – 17-fev-2011